A B c D E F G H

Nove das 14 escolas do Grupo Especial já têm enredo para o carnaval de 2019 no Rio

Nove das 14 escolas do Grupo Especial já têm enredo para o carnaval de 2019 no Rio
Nenhum comentário.
Entre os enredos já escolhidos, homenagens e temas abstratos, como o tempo. Beija-Flor, Mangueira, Grande Rio, União da Ilha e Unidos da Tijuca ainda não divulgaram enredo. "Xangô" é o enredo da Acadêmicos do Salgueiro para o carnaval de 2019 Divulgação/Acadêmicos do Salgueiro A pouco mais de nove meses para o carnaval de 2019, as escolas de samba que compõem o Grupo Especial do Rio começam a desenvolver seus enredos e a preparar seus desfiles. Das 14 agremiações que vão disputar o título no ano que vem, nove já divulgaram os temas e estão distribuindo as sinopses para os compositores. Dentre os enredos já escolhidos, estão homenagens, como a Clara Nunes e a Xangô, e temas abstratos como tempo, magia e transformações. Unidos de Viradouro A Vermelha e Branca de Niterói, que volta ao Grupo Especial depois de oito anos, vai abrir os desfiles de 2019 cheia de estilo. Ou melhor, com o estilo Paulo Barros de fazer carnaval, com um enredo carregado de magia, mistério e personagens míticos, como fadas e vampiros. A escola vai falar sobre os encantamentos que levam às transformações nos mundos reais e imaginários. A sinopse do enredo Viraviradouro foi distribuída aos compositores em junho. Acadêmicos do Salgueiro A Vermelha e Branca da Tijuca, que também apresentou seu enredo em junho, vai prestar uma homenagem ao seu patrono espiritual. Xangô, ou Sangó, será representado sob diversos aspectos desde a África até o Brasil. O Senhor da Justiça vai ser convocado pelo carnavalesco Alex de Souza. Imperatriz Leopoldinense O casal Kaká e Mário Monteiro vai assinar o carnaval de Ramos para 2019. A sinopse do enredo Me dá um dinheiro aí vai ser entregue e divulgada aos compositores no dia 13 de junho. A dupla volta à escola cinco anos depois de ter colaborado com Cahê Rodrigues no desenvolvimento do enredo que homenageou o Pará, em 2013. Império Serrano Também de carnavalesco novo – Paulo Menezes –, a escola da Serrinha vai levar para a Avenida em 2019 o enredo O que é, o que é?, a célebre composição de Gonzaguinha de 1982, agora alçada a samba-enredo. São Clemente A escola de Botafogo quer reviver seu melhor momento na Sapucaí. Para isso, o carnavalesco Jorge Silveira vai reeditar o enredo E o samba sambou, de 1990. Com a irreverência típica dos desfiles da escola, quer mostrar que o carnaval virou um grande negócio. A escola promete fazer uma reverência ao verdadeiro sambista. Unidos de Vila Isabel A Azul e Branca vai cantar a cidade serrana de Petrópolis no próximo carnaval. O carnavalesco Edson Pereira, que estreia, desenvolveu o enredo Em nome do pai, do filho e dos santos – a Vila canta a cidade de Pedro. E promete fazer o encontro da Vila com a coroa da Família Real. Afinal, o nome do bairro e da escola é uma homenagem à Princesa Isabel. Mocidade Independente de Padre Miguel O enredo Eu sou o tempo. O tempo é vida, do carnavalesco Alexandre Louzada, foi lançado em maio. A escola vai falar da relação do homem com o tempo. Paraíso do Tuiuti O carnavalesco Jack Vasconcellos lançou em maio mais um enredo crítico da política nacional. Com O salvador da pátria, a Paraíso do Tuiuti vai contar a história do Bode Ioiô, que se transformou em personagem da cultura sertaneja ao ser eleito vereador em 1922, num ato de protesto em Fortaleza. Portela A Águia vai homenagear uma de suas admiradoras mais ilustres: a cantora Clara Nunes, que morreu em 1983. Com o enredo Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir uma Sabiá, a carnavalesca Rosa Magalhães falará da brasilidade da sambista. O enredo vem como um presente pelos 95 anos da escola. Ainda não definiram o enredo Beija-Flor de Nilópolis (atual campeã) Mangueira União da Ilha do Governador Acadêmicos do Grande Rio Unidos da Tijuca

A pouco mais de nove meses para o carnaval de 2019, as escolas de samba que compõem o Grupo Especial do Rio começam a desenvolver seus enredos e a preparar seus desfiles. Das 14 agremiações que vão disputar o título no ano que vem, nove já divulgaram os temas e estão distribuindo as sinopses para os compositores.

Dentre os enredos já escolhidos, estão homenagens, como a Clara Nunes e a Xangô, e temas abstratos como tempo, magia e transformações.

Unidos de Viradouro

A Vermelha e Branca de Niterói, que volta ao Grupo Especial depois de oito anos, vai abrir os desfiles de 2019 cheia de estilo. Ou melhor, com o estilo Paulo Barros de fazer carnaval, com um enredo carregado de magia, mistério e personagens míticos, como fadas e vampiros. A escola vai falar sobre os encantamentos que levam às transformações nos mundos reais e imaginários. A sinopse do enredo Viraviradouro foi distribuída aos compositores em junho.

Acadêmicos do Salgueiro

A Vermelha e Branca da Tijuca, que também apresentou seu enredo em junho, vai prestar uma homenagem ao seu patrono espiritual. Xangô, ou Sangó, será representado sob diversos aspectos desde a África até o Brasil. O Senhor da Justiça vai ser convocado pelo carnavalesco Alex de Souza.

Imperatriz Leopoldinense

O casal Kaká e Mário Monteiro vai assinar o carnaval de Ramos para 2019. A sinopse do enredo Me dá um dinheiro aí vai ser entregue e divulgada aos compositores no dia 13 de junho. A dupla volta à escola cinco anos depois de ter colaborado com Cahê Rodrigues no desenvolvimento do enredo que homenageou o Pará, em 2013.

Império Serrano

Também de carnavalesco novo – Paulo Menezes –, a escola da Serrinha vai levar para a Avenida em 2019 o enredo O que é, o que é?, a célebre composição de Gonzaguinha de 1982, agora alçada a samba-enredo.

São Clemente

A escola de Botafogo quer reviver seu melhor momento na Sapucaí. Para isso, o carnavalesco Jorge Silveira vai reeditar o enredo E o samba sambou, de 1990. Com a irreverência típica dos desfiles da escola, quer mostrar que o carnaval virou um grande negócio. A escola promete fazer uma reverência ao verdadeiro sambista.

Unidos de Vila Isabel

A Azul e Branca vai cantar a cidade serrana de Petrópolis no próximo carnaval. O carnavalesco Edson Pereira, que estreia, desenvolveu o enredo Em nome do pai, do filho e dos santos – a Vila canta a cidade de Pedro. E promete fazer o encontro da Vila com a coroa da Família Real. Afinal, o nome do bairro e da escola é uma homenagem à Princesa Isabel.

Mocidade Independente de Padre Miguel

O enredo Eu sou o tempo. O tempo é vida, do carnavalesco Alexandre Louzada, foi lançado em maio. A escola vai falar da relação do homem com o tempo.

Paraíso do Tuiuti

O carnavalesco Jack Vasconcellos lançou em maio mais um enredo crítico da política nacional. Com O salvador da pátria, a Paraíso do Tuiuti vai contar a história do Bode Ioiô, que se transformou em personagem da cultura sertaneja ao ser eleito vereador em 1922, num ato de protesto em Fortaleza.

Portela

A Águia vai homenagear uma de suas admiradoras mais ilustres: a cantora Clara Nunes, que morreu em 1983. Com o enredo Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir uma Sabiá, a carnavalesca Rosa Magalhães falará da brasilidade da sambista. O enredo vem como um presente pelos 95 anos da escola.

Ainda não definiram o enredo

Beija-Flor de Nilópolis (atual campeã)MangueiraUnião da Ilha do GovernadorAcadêmicos do Grande Rio Unidos da Tijuca

Acadêmicos do Grande Rio Acadêmicos do Salgueiro Beija-Flor de Nilópolis Estação Primeira de Mangueira Imperatriz Leopoldinense Império Serrano Mocidade Indep. de Padre Miguel Paraíso do Tuiuti Portela Rio de Janeiro São Clemente Unidos da Tijuca Unidos de Vila Isabel Unidos do Viradouro União da Ilha do Governador

Fonte:G1

TAGS

COMENTÁRIOS(0)

*Obs:Os comentários são de inteira reponsabilidade dos usuários, de acordo com os Termos de Uso.

ENCONTRE-NOS:+