A B c D E F G H

Aterro sanitário de Nova Mutum será administrado pela prefeitura de Porto Velho

Aterro sanitário de Nova Mutum será administrado pela prefeitura de Porto Velho
Nenhum comentário.
Aterro recebe 18 toneladas de resíduos de 9 localidades diferentes. Assinatura do termo de repasse do local foi na semana passada.

O aterro sanitário localizado no distrito de Nova Mutum foi repassado para a prefeitura de Porto Velho, na semana passada. De acordo com a nota divulgada pela prefeitura, a responsável pelo aterro era o Consórcio Energia Sustentável do Brasil (ESBR), responsável pela Usina Hidrelétrica de Jirau (UHE-Jirau)l. O local já está em operação e recebe 18 toneladas de resíduos por dia, gerado em nove localidades diferentes.

Conforme a nota enviada, um termo foi assinado passando a gestão do aterro para o município, de forma sustentável e segundo padrões internacionalmente estabelecidos. Estiveram presentes na assinatura do termo o prefeito Hildon Chaves, Júlio Freitas, diretor administrativo da ESBR, além do subsecretário Wellen Prestes (Serviços Básicos).

A nota informa ainda que o aterro em operação recebe o lixo produzido nos distritos de Jaci Paraná, Nova Mutum, Ponta do Abunã, União Bandeirantes, Fortaleza do Abunã, entre outras localidades.

Somente Porto Velho que não, pois a produção diária é de 300 toneladas de resíduos por dia, que são encaminhados para a Vila Princesa.

Aterro recebeu prédio para reciclagem de materiais em Nova Murum (Foto: Prefeitura de Porto Velho/Assessoria)

O aterro de Nova Mutum funciona de acordo com normas internacionais, em prol da qualidade de vida da comunidade de seu entorno e sem impacto ambiental e com autorização do Ministério Público, das Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. No aterro também foi construído um prédio onde será feito um trabalho de seleção de recicláveis por meio de cooperativa de catadores.

Para o prefeito o aterro será "fonte geradora de trabalho e renda, estimulará a coleta seletiva de resíduos, contribuirá e incentivará a preservação do meio ambiente, além de contribuir para a educação ambiental. Isso tudo em parceria com o consórcio de Jirau”.

A Semusb informou que a prefeitura construirá novas células para receber uma quantidade maior de lixo. O subsecretário da Semusb disse na nota que "a proposta é trabalhar a educação ambiental, trazendo estudantes para ver como funciona a estrutura e a importância para o equilíbrio ambiental".

Porto Velho Rondônia

Fonte:G1

TAGS

COMENTÁRIOS(0)

*Obs:Os comentários são de inteira reponsabilidade dos usuários, de acordo com os Termos de Uso.

ENCONTRE-NOS:+