A B c D E F G H

Macapá e Santana aparecem entre as 100 cidades mais violentas do país em 2016

Macapá e Santana aparecem entre as 100 cidades mais violentas do país em 2016
Nenhum comentário.
Atlas da Violência 2018 reuniu taxas de homicídios de 309 municípios cujas populações são de mais de 100 mil habitantes. Capital aparece na 72ª posição e Santana, 82ª posição. Em Macapá, a taxa de homicídios foi de 56,7%, de acordo com o Atlas da Violência Jorge Abreu/G1 Macapá e Santana são os municípios do Amapá que aparecem entre as 100 cidades mais violentas do país, segundo levantamento publicado no "Atlas da Violência 2018: políticas públicas e retratos dos municípios". O estudo reuniu taxas de homicídios de 2016 de 309 municípios, cujas populações são de mais de 100 mil habitantes. O Atlas da Violência foi elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde. A capital aparece na 72ª posição e Santana, 82ª posição. Com uma população de 465,4 mil habitantes, Macapá tem taxa de homicídios de 56,7%. Santana tem 113,8 mil moradores e uma taxa de homicídios de 52,7%. Santana apareceu com taxa de 52,7 mortos a cada 100 mil habitantes Divulgação/4ºBPM No Brasil, a média desse índice foi bem abaixo, de 38,67 para cada 100 mil habitantes, sendo que 2,2% dos municípios brasileiros concentram metade das mortes violentas no país. A cidade mais violenta foi Queimados, no Rio de Janeiro, com 134,9%. Na outra ponta apareceu a cidade de Brusque, no interior de Santa Catarina, com 4,8%. Na tabela também estão descritos indicadores socioeconômicos relativos ao ano de 2010: educação infanto-juvenil; pobreza; mercado de trabalho; habitação; gravidez na adolescência; e vulnerabilidade juvenil. A ideia do trabalho foi retratar as condições socioeconômicas de cada município e mostrar uma correlação entre as condições educacionais, de oportunidades de trabalho e de vulnerabilidade econômica e a prevalência de mortes violentas. Por exemplo, a média nacional de crianças estavam vulneráveis à pobreza era de 39,04%. Olhando para os dados de Macapá, o índice foi de 50,3%, ou seja, metade das crianças estavam vulneráveis à pobreza em 2016. Em Santana, a taxa foi maior: 62,3% de crianças vulneráveis à pobreza. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Macapá e Santana são os municípios do Amapá que aparecem entre as 100 cidades mais violentas do país, segundo levantamento publicado no "Atlas da Violência 2018: políticas públicas e retratos dos municípios". O estudo reuniu taxas de homicídios de 2016 de 309 municípios, cujas populações são de mais de 100 mil habitantes.

O Atlas da Violência foi elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde.

A capital aparece na 72ª posição e Santana, 82ª posição. Com uma população de 465,4 mil habitantes, Macapá tem taxa de homicídios de 56,7%. Santana tem 113,8 mil moradores e uma taxa de homicídios de 52,7%.

Santana apareceu com taxa de 52,7 mortos a cada 100 mil habitantes (Foto: Divulgação/4ºBPM)

No Brasil, a média desse índice foi bem abaixo, de 38,67 para cada 100 mil habitantes, sendo que 2,2% dos municípios brasileiros concentram metade das mortes violentas no país.

A cidade mais violenta foi Queimados, no Rio de Janeiro, com 134,9%. Na outra ponta apareceu a cidade de Brusque, no interior de Santa Catarina, com 4,8%.

Na tabela também estão descritos indicadores socioeconômicos relativos ao ano de 2010: educação infanto-juvenil; pobreza; mercado de trabalho; habitação; gravidez na adolescência; e vulnerabilidade juvenil.

A ideia do trabalho foi retratar as condições socioeconômicas de cada município e mostrar uma correlação entre as condições educacionais, de oportunidades de trabalho e de vulnerabilidade econômica e a prevalência de mortes violentas.

Por exemplo, a média nacional de crianças estavam vulneráveis à pobreza era de 39,04%. Olhando para os dados de Macapá, o índice foi de 50,3%, ou seja, metade das crianças estavam vulneráveis à pobreza em 2016. Em Santana, a taxa foi maior: 62,3% de crianças vulneráveis à pobreza.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Amapá Macapá Santana

Fonte:G1

TAGS

COMENTÁRIOS(0)

*Obs:Os comentários são de inteira reponsabilidade dos usuários, de acordo com os Termos de Uso.

ENCONTRE-NOS:+