A B c D E F G H

TCU não prorroga bloqueio de bens de Dilma por prejuízos com compra de Pasadena

TCU não prorroga bloqueio de bens de Dilma por prejuízos com compra de Pasadena
Nenhum comentário.
Em outubro de 2017, tribunal havia determinado o bloqueio de bens de seis ex-conselheiros e diretores por prejuízos causados com a compra da refinaria

O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu nesta quarta-feira (24) não renovar a medida que bloqueava os bens de ex-membros do Conselho de Administração e da Diretoria da Petrobras, entre eles a ex-presidente Dilma Rousseff, por prejuízos causados pela compra da Refinaria de Pasadena.

Em outubro do ano passado, o TCU havia determinado o bloqueio dos bens para ressarcir a estatal por prejuízo de US$ 580 milhões causado pela compra da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

O bloqueio teve duração de um ano e, nesta quarta, o plenário do TCU decidiu não prorrogar a medida.

Além de Dilma, tiveram os bens bloqueados: o ex-ministro Antônio Palocci; Claudio Luis da Silva Haddad; Fábio Colletti Barbosa; Gleuber Vieira; e o ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli.

Todos eles eram membros do Conselho de Administração da Petrobras quando foi aprovada a compra de 50% da refinaria de Pasadena, em 2006.

Na época, Dilma Rousseff era ministra da Casa Civil no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e presidia o Conselho de Administração da estatal.

A refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos — Foto: Richard Carson/Petrobras

Pasadena

Em 2006 o Conselho de Administração da Petrobras aprovou a compra de 50% da refinaria de Pasadena por US$ 360 milhões. O valor foi muito superior que os US$ 42,5 milhões pagos um ano antes pela belga Astra Oil pela refinaria inteira.

ENTENDA A COMPRA DA REFINARIA DE PASADENA

Depois, em 2012, a Petrobras foi obrigada a comprar 100% da unidade, antes compartilhada com a empresa belga. Ao final, aponta o TCU, o negócio custou à Petrobras US$ 1,2 bilhão.



Fonte:G1

TAGS

COMENTÁRIOS(0)

*Obs:Os comentários são de inteira reponsabilidade dos usuários, de acordo com os Termos de Uso.

ENCONTRE-NOS:+