A B c D E F G H

Parlamento Europeu aprova proposta para banir plástico descartável

Parlamento Europeu aprova proposta para banir plástico descartável
Nenhum comentário.
Proibição inclui itens como pratos, talheres, canudos de plástico e cotonetes

O Parlamento Europeu aprovou nesta quarta-feira (24) uma proposta para proibir produtos de plástico descartável, como pratos, canudos, talheres e cotonetes, em todos os países da União Europeia (UE).

A proposta, que recebeu amplo apoio dos eurodeputados, prevê que alguns produtos descartáveis que já possuem substitutos fabricados com outras matérias-primas sejam banidos a partir de 2021.

Os Estados-membros da UE seriam obrigados a reciclar 90% das garrafas de plástico até 2025, enquanto os fabricantes teriam que ajudar a cobrir os custos do gerenciamento do lixo.

Em maio, a Comissão Europeia propôs a proibição de uma série de produtos plásticos descartáveis e a redução do uso de itens plásticos como embalagens de alimentos. Ao apresentar a proposta, o órgão executivo da UE argumentou que mais de 80% do lixo nos oceanos é composto de produtos de plástico.

Os eurodeputados acrescentaram à lista da Comissão sacolas de plástico leve, embalagens de poliestireno usadas por redes de fast food e produtos feitos com plástico oxodegradável, que, segundo os críticos, não se decompõem por completo.

Copos de plástico são vistos em supermercado em Lisboa, em Portugal, em imagem de 6 de julho — Foto: Rafael Marchante/ Reuters

Os filtros de cigarros, que podem levar mais de uma década para se decompor, também devem ser reduzidos em 50% até 2025 e em 80% até 2030. Os países do bloco deverão também coletar equipamentos de pesca que poluem as praias.

A proibição ainda precisa ser negociada em conversações com os Estados-membros. Se todos concordarem, a legislação passará a valer a partir de 2021.

"Enviamos um forte sinal à indústria", afirmou a eurodeputada belga Frédérique Ries, que participará da negociação com os países do bloco. "Há apoio popular amplo e crescente sobre essa questão", afirmou.

Sacolas de plástico e garrafas distribuídas durante evento em Singapura, em 28 de abril — Foto: Feline Lim/ Reuters

A UE recicla apenas um quarto das 25 milhões de toneladas de lixo plástico que produz anualmente. Alguns críticos argumentam que, em vez de banir os plásticos, as leis deveriam focar a maneira como esses produtos são descartados.

O vice-presidente da Comissão Europeia, Franz Timmermans, que supervisiona os esforços para reduzir o lixo plástico, disse que o bloco europeu deve agir de modo mais decisivo.

"A Europa deve aceitar o fato de que não podemos apenas jogar a responsabilidade para outros", afirmou. "Esta é a primeira estratégia em todo o mundo que leva em conta a totalidade da questão do papel do plástico em nossa economia. Se não agirmos agora, se não progredirmos com rapidez [...] teremos mais plástico do que peixes nos oceanos."



Fonte:G1

TAGS

COMENTÁRIOS(0)

*Obs:Os comentários são de inteira reponsabilidade dos usuários, de acordo com os Termos de Uso.

ENCONTRE-NOS:+