A B c D E F G H

Vítimas do ataque à sinagoga de Pittsburgh tinham entre 54 e 97 anos

Vítimas do ataque à sinagoga de Pittsburgh tinham entre 54 e 97 anos
Nenhum comentário.
Suspeito recebeu 29 acusações e FBI investiga caso como crime de ódio

As autoridades americanas identificaram neste domingo (28) as vítimas do ataque deste sábado à sinagoga de Pittsburgh, nos Estados Unidos. No total, 11 pessoas morreram e 6 ficaram feridas. De acordo com o chefe da equipe médica, Karl Williams, as vítimas tinham entre 54 e 97 anos. Entre elas havia dois irmãos e um casal. Três eram mulheres e oito, homens.

"Após um trabalho difícil dos legistas, as 11 vítimas foram identificadas e notificamos as famílias", afirmou neste domingo Robert Jones, agente do FBI que comanda a investigação, em uma entrevista coletiva.

"Durante o curso do seu ataque mortal contra as pessoas da sinagoga, Bowers evocou o genocídio e seu desejo de matar judeus", disse o procurador Scott Brady.

Mulher deposita flores em local próximo à sinagoga Árvore da Vida, em Pittsburgh, onde atirador matou 11 pessoas nesse sábado — Foto: Cathal McNaughton/Reuters

Segundo vários veículos de comunicação, o homem gritou: "Todos os judeus devem morrer".

No ataque, o agressor identificado como Robert Bowers, armado com um fuzil semiautomático AR-15, abriu fogo na sinagoga Árvore da Vida, matando 11 pessoas e ferindo outras 6. Ele foi preso e o FBI (polícia federal americana) está investigando o ataque como crime de ódio.

Atirador mata 11 pessoas em sinagoga de Pittsburgh, nos EUA

Procuradores federais apresentaram 29 acusações de crime, incluindo emprego de violência e uso de armas de fogo, além de violação de leis dos direitos civis dos EUA. O secretário de Justiça, Jeff Sessions, disse que procuradores federais poderiam pedir a pena de morte. Bowers deve se apresentar perante um tribunal na tarde de segunda-feira.

O prefeito de Pittsburgh, Bill Peduto, disse que discorda dos comentários do presidente Trump de que templos religiosos devam ser protegidas com guardas armados e defendeu um controle de acesso a armas:

“Não deveríamos tentar achar maneiras de minimizar os perigos de um comportamento irracional. Acredito que a abordagem que devemos olhar é como tirar as armas – que são o denominador comum de todo tiroteio em massa nos EUA – das mãos daqueles que estão tentando expressar ódio através de assassinato”, disse o prefeito.

Posts antissemitas

O FBI informou que Bowers não tinha ficha na polícia. Mas ao que tudo indica é o autor de uma série de publicações antissemitas na internet, em especial no site Gab, onde são publicadas teorias da conspiração.

Uma frase na página de Bowers afirmava: "Os judeus são filhos de satã", de acordo com imagens de tela de sua conta, que já foi suspensa, obtidas pelo grupo SITE, que monitora movimentos extremistas.

Tiroteio na sinagogaTree of Life neste sábado deixou mortos e feridos em Pittsburgh (EUA). — Foto: Andrew Stein/Pittsburgh Post-Gazette via AP

A página Gab, lançada em 2016 com base no modelo do Twitter, foi obrigada a interromper suas atividades. O site informou no sábado que a Joyent, empresa que dá acesso a internet, vai cessar seus serviços a partir de segunda-feira.

Pior cena de crime

O agente especial Bob Jones disse que a cena do crime foi a pior que ele viu em 22 anos no FBI. Ele disse acreditar que Bowers agiu sozinho, acrescentando: "Nós não temos conhecimento de que ele era conhecido pela polícia antes de hoje."

Pessoas participam de vigília em Pittsburgh em homenagem a vítimas de ataque a sinagoga da cidade — Foto: John Altdorfer/Reuters

Jones disse que Bowers estava armado com um rifle de assalto e três pistolas. Ele disse que autoridades acreditam que o suspeito entrou na singagoga, assassinou os fiéis e estava indo embora quando encontrou um policial uniformizado.

Os dois trocaram tiros, disse Jones, e Bowers retornou ao prédio antes que a equipe da SWAT chegasse. Depois de um tiroteio, ele se rendeu.

A sinagoga Árvore da Vida, em Pittsburgh (EUA), foi alvo de um tiroteio na manhã deste sábado, 27 de outubro — Foto: John Altdorfer / Reuters

Bowers foi levado a um hospital onde ele deu entrada em condição boa e com múltiplos ferimentos por arma de fogo. As vítimas foram levadas para hospitais da área, incluindo uma mulher de 61 anos, um homem de 70 anos e um policial de 55 anos. Nenhuma criança foi morta, disseram autoridades.

Três policiais foram atingidos por tiros e um foi ferido por estilhaços. Duas das seis pessoas feridas estava em condição crítica.

Veja a repercussão do ataque:

Donald Trump

Neste sábado, o presidente americano Donald Trump condenou "o mal histórico do antissemitismo" e lamentou as mortes.

"Nós lamentamos pelas perdas impensáveis de vida que aconteceram hoje e nos comprometemos em seus nomes a lutar por um futuro de justiça, segurança, tolerância, moralidade, dignidade e amor". Ele também disse que "parece definitivamente um crime antissemita".

"Condenamos o mal histórico do anti-semitismo e todas as outras formas do mal", diz Trump

Israel

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, escreveu em sua conta no Twitter:

"Todo o povo de Israel chora com as famílias dos falecidos. Somos solidários com a comunidade judaica de Pittsburgh. Somos solidários com o povo americano diante desta violência antissemita horrível".

"Pensamos nas famílias daqueles que foram assassinados e rezamos pela rápida recuperação dos que ficaram feridos", disse o presidente de Israel, Reuven Rivlin.

Papa Francisco

O pontífice chamou neste domingo (28) o massacre de "ato desumano" e pediu a extinção de "focos de ódio".

"Na realidade, todos estamos feridos por este ato desumano de violência", afirmou após a bênção do Angelus, na Praça de São Pedro, no Vaticano, antes de pedir o "fim dos focos de ódio que se desenvolvem em nossa sociedade".

União Europeia

O bloco afirmou que o tiroteio "mostra a magnitude da onda de antissemitismo" que está se espalhando por vários países. A declaração foi emitida em nota pela porta-voz da Alta Representante da UE para Assuntos Exteriores, Federica Mogherini, e também transmitiu condolências aos familiares e amigos dos afetados e às autoridades americanas pelo fato.

"A UE reafirma sua forte condenação do antissemitismo e de qualquer incitação ao ódio e à violência. Vivemos no nosso continente as consequências devastadoras e imperdoáveis do antissemitismo e do ódio, que nunca podem ser esquecidas", afirma a comunicado.

Alemanha

"Todos devemos nos levantar com determinação contra o antissemitismo. Em todas as partes", declarou a chanceler Angela Merkel.

França

O presidente Emmanuel Macron condenou o atentado "antissemita de Pittsburgh". "Meus pensamentos estão com as vítimas e meu apoia a seus parentes".

Canadá

"Hoje os canadenses estão incondicionalmente com a comunidade judaica de Pittsburgh, que sofreu um ataque antissemita horrível quando orava", escreveu Trudeau no Twitter.

Tiroteio deixa mortos em sinagoga de Pittsburgh (EUA) — Foto: Arte / G1

Homem é escoltado para fora da sinagoga Árvore da Vida pela polícia após tiroteio em Pittsburgh (EUA) — Foto: Alexandra Wimley/Pittsburgh Post-Gazette via AP

Mulheres se abraçam após tiroteio em sinagoga de Pittsburgh deixar 11 mortos neste sábado — Foto: Andrew Stein/Pittsburgh Post-Gazette via AP

Pessoas seguram velas em vigília pelas vítimas do tiroteio na sinagoga Árvore da Vida em Pittsburgh (EUA) — Foto: Matt Rourke / AP Photo

Estados Unidos

Fonte:G1

TAGS

COMENTÁRIOS(0)

*Obs:Os comentários são de inteira reponsabilidade dos usuários, de acordo com os Termos de Uso.

ENCONTRE-NOS:+