A B c D E F G H

Aprendi com o Bem Estar: arquiteta descobre um câncer no intestino

Aprendi com o Bem Estar: arquiteta descobre um câncer no intestino
Nenhum comentário.
Viviane estava acompanhando o Bem Estar na sala de casa e ouviu a informação valiosa que ajudou a entender o que estava acontecendo

Viviane Cristina de Oliveira, arquiteta, passou dois anos com uma interrogação na cabeça. Nesse tempo, ela procurou várias especialidades para entender o que estava acontecendo. Pensou que tinha um problema no estômago porque sentia muitas dores abdominais e cólicas. Os médicos até pensavam que era só uma infecção e não pediram nenhum exame.

Casos de câncer de intestino aumentam nas grandes cidades, especialmente entre os jovens

Até que em novembro do ano passado, Viviane estava acompanhando o Bem Estar na sala de casa e ouviu a informação valiosa que ajudou a entender o que estava acontecendo. “O médico falou sobre os sintomas do câncer de intestino, que era exatamente o que eu sentia”, conta.

O cirurgião do aparelho digestivo Fábio Atuí falava sobre irregularidade no hábito intestinal – às vezes está com diarreia, às vezes com o intestino preso.

“Quando eu assisti o programa e vi o médico falando sobre os sintomas, conversei com a minha ginecologista e pedi um exame de sangue oculto nas fezes, que foi a orientação dada no Bem Estar. Deu positivo e comecei a correr atrás de todos os outros exames”, relata.

O resultado da biópsia saiu e a arquiteta estava mesmo com câncer no cólon retal. A doença tinha se espalhado para o fígado. “No começo é difícil. Tenho três filhos e a gente pensa neles. Tenho uma prima que faleceu de câncer e achava que ia morrer”.

Ela começou o tratamento logo depois. Na primeira sessão de quimioterapia já sentiu melhoras, conseguiu se alimentar. Hoje ela está bem, e novos exames apontaram que os tumores regrediram.

“A gente faz tudo para ela se sentir bem, para ela estar feliz. O Bem Estar foi essencial na vida da gente. Se a gente tivesse demorado mais, talvez não estivéssemos juntos agora. A família junta e unida foi essencial”, completa o marido da Viviane, Manolo Oteísa.

Câncer de intestino

Cerca de 20% dos casos de câncer de intestino não têm qualquer sintoma. Todo sangramento ao evacuar deve ser investigado, assim como anemias difíceis de tratar, emagrecimento sem explicação e dores abdominais constantes.

Já existem estudos para tornar o sangue oculto nas fezes um exame para o rastreamento de câncer na população, em geral, de locais com crescimento de registros, como o estado de São Paulo. Isso porque nos últimos anos, a doença avançou principalmente nos locais mais desenvolvidos e entre jovens, associada ao estilo de vida das grandes cidades, o que dificulta o consumo de comida natural.



Fonte:G1

TAGS

COMENTÁRIOS(0)

*Obs:Os comentários são de inteira reponsabilidade dos usuários, de acordo com os Termos de Uso.

ENCONTRE-NOS:+