A B c D E F G H

Governo alerta brasileiros para casos de paralisia infantil em 22 países

Governo alerta brasileiros para casos de paralisia infantil em 22 países
Nenhum comentário.
Quem não completou esquema de vacinação contra a poliomielite deve se vacinar antes de viajar, diz Ministério da Saúde. Medida tem objetivo de evitar circulação do vírus no país, que não ocorre desde 1990.  Vacinação contra a poliomielite no Paquistão, um dos países com casos da doença OMS Para evitar risco de importação da poliomielite no Brasil, o governo brasileiro está alertando a população para casos da doença em 22 países no globo. Atualmente, há poliomielite no Afeganistão, Nigéria, Paquistão, Camarões, República Centro-Africana, Chade, Guiné Equatorial, Etiópia, Guiné, Iraque, Quênia, República Democrática Popular do Laos, Libéria, Madagascar, Myanmar, Níger, Serra Leoa, Somália, Sudão do Sul, Ucrânia, Síria e República Democrática do Congo. Por isso, aqueles que não tomaram todas as doses da vacina, devem procurar um posto de saúde -- principalmente no caso de viagem para um desses países. No Brasil, a vacina da poliomielite é dada cinco vezes: são três doses nos primeiros seis meses de vida e dois reforços após um ano de idade (aos 15 meses e aos 4 anos). Já adolescentes ou adultos que não tomaram todas as doses, podem iniciar a imunização imediatamente. Zé Gotinha, personagem das campanhas de vacinação contra pólio, em material de divulgação do Ministério da Saúde Reprodução/Ministério da Saúde "O cenário apresentado demonstra o risco de importação de pólio, especialmente naqueles com baixa cobertura vacinal, bolsões de não vacinados e que mantém viagens internacionais ou relações comerciais com estes países", disse informe do Ministério da Saúde. O vírus da poliomielite não circula no Brasil desde 1990 e, em 1994, o país recebeu certificação da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). No entanto, em 2016, o país vacinou 84,42% da população-alvo -- cobertura vacinal inferir à meta de 95%.

Para evitar risco de importação da poliomielite no Brasil, o governo brasileiro está alertando a população para casos da doença em 22 países no globo.

Atualmente, há poliomielite no Afeganistão, Nigéria, Paquistão, Camarões, República Centro-Africana, Chade, Guiné Equatorial, Etiópia, Guiné, Iraque, Quênia, República Democrática Popular do Laos, Libéria, Madagascar, Myanmar, Níger, Serra Leoa, Somália, Sudão do Sul, Ucrânia, Síria e República Democrática do Congo.

Por isso, aqueles que não tomaram todas as doses da vacina, devem procurar um posto de saúde -- principalmente no caso de viagem para um desses países.

No Brasil, a vacina da poliomielite é dada cinco vezes: são três doses nos primeiros seis meses de vida e dois reforços após um ano de idade (aos 15 meses e aos 4 anos).

Já adolescentes ou adultos que não tomaram todas as doses, podem iniciar a imunização imediatamente.

Zé Gotinha, personagem das campanhas de vacinação contra pólio, em material de divulgação do Ministério da Saúde (Foto: Reprodução/Ministério da Saúde)

"O cenário apresentado demonstra o risco de importação de pólio, especialmente naqueles com baixa cobertura vacinal, bolsões de não vacinados e que mantém viagens internacionais ou relações comerciais com estes países", disse informe do Ministério da Saúde.

O vírus da poliomielite não circula no Brasil desde 1990 e, em 1994, o país recebeu certificação da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS).

No entanto, em 2016, o país vacinou 84,42% da população-alvo -- cobertura vacinal inferir à meta de 95%.



Fonte:G1

TAGS

COMENTÁRIOS(0)

*Obs:Os comentários são de inteira reponsabilidade dos usuários, de acordo com os Termos de Uso.

ENCONTRE-NOS:+