A B c D E F G H

Juíza diz que Lula sabia de pagamento de propina ao PT

Juíza diz que Lula sabia de pagamento de propina ao PT
1 
Ex-presidente Lula em 7 de abril de 2018, quando se entregou à Polícia Federal Leonardo Benassatto/Reuters Ao condenar Luiz Inácio Lula da Silva, a juíza Gabriela Hardt afirmou na sentença que o ex-presidente tinha ciência do pagamento de propina ao PT e sabia que parte dos valores seria usado para o benefício dele

Ao condenar Luiz Inácio Lula da Silva, a juíza Gabriela Hardt afirmou na sentença que o ex-presidente tinha ciência do pagamento de propina ao PT e sabia que parte dos valores seria usado para o benefício dele.

Lula foi condenado a 12 anos e 11 meses no processo relacionado ao sítio em Atibaia (SP).

"Há como se concluir que o ex-presidente […] tinha ciência de que havia o pagamento sistemático de propinas destinadas ao partido do qual faz parte; tinha plena ciência de que parte desses valores foram usados em seu benefício pessoal", escreveu a juíza.

O blog procurou a defesa de Lula e aguardava resposta até a última atualização deste texto.

Desde que as investigações começaram, a defesa do ex-presidente afirma que ele não cometeu crimes antes, durante ou depois de exercer a Presidência da República.

Em um interrogatório, em novembro do ano passado, Lula disse que não era dono do sítio e que não cometeu irregularidades.

O que diz a juíza

Segundo a juíza Gabriela Hardt, Lula sabia dos pagamentos porque era responsável pela indicação e manutenção dos diretores da Petrobras que foram fundamentais para a sistematização do esquema criminoso.

Segundo a juíza, apesar de a defesa de Lula tentar diminuir a credibilidade dos depoimentos prestados por colaboradores, as declarações são confirmadas por documentos e relatórios de auditoria.

"Embora a defesa de Luiz Inácio Lula da Silva tente diminuir a credibilidade dos depoimentos prestados por colaboradores e pelos co-réus Léo Pinheiro e José Aldemário, é fato que tais depoimentos são corroborados por relatórios de auditoria e diversos outros documentos e depoimentos anexados neste e em autos correlatos", afirma a magistrada.

Ao comentar as reformas realizadas pela OAS na cozinha do sítio em Atibaia, Gabriela Hardt cita abundante prova testemunhal e outros elementos que comprovam que as reformas foram pagas a pedido de Lula.

"Além da abundante prova testemunhal relatando a reforma na cozinha, executada e custeada pela OAS a pedido do ex-presidente, e seguindo as orientações de sua falecida esposa, há diversos outros elementos de prova que já haviam sido anexados junto com a denúncia", destaca a juíza.

— Foto: Editoria de Arte / G1

var allowInteraction = 1; window.cdaaas.SETTINGS = Object.assign({COMMENTS_ALLOW_INTERACTION: allowInteraction}, window.cdaaas.SETTINGS);

Fonte: G1

TAGS

COMENTÁRIOS

ENCONTRE-NOS:+