Egonlab: marca de moda intriga público com um pé no mundo real e outro no virtual

Egonlab: marca de moda intriga público com um pé no mundo real e outro no virtual
Marca francesa desfila pela primeira vez nesta terça-feira (18) na Semana de Moda Masculina em Paris

Florentin Glemarec, criador da Egonlab, mostra uma de suas criações Christophe Archambault/AFP A Egonlab, marca francesa que desfila pela primeira vez nesta terça-feira (18) na Semana de Moda Masculina em Paris, faz simultaneamente versões de seus produtos para o mundo virtual, um metaverso que intriga e desperta expectativa no setor.

Dois jovens franceses, Florentin Glémarec e Kévin Nompeix, são os fundadores da marca.

"Criamos passarelas com o passado e vamos criar passarelas com o futuro, com uma comunidade (de gente muito jovem) que não se conhecia", explica Kévin Nompeix em entrevista à AFP.

A Egonlab iniciou sua jornada há apenas dois anos e causou sensação com uma série de apresentações virtuais.

"Usamos as redes sociais para nos distanciarmos dos outros", explica seu cofundador à AFP.

Mas não só as redes.

O outro fundador da marca, Florentin Glémarec, recorreu aos avós, ambos na casa dos 80 anos, para promover as roupas da Egonlab.

O avô era marinheiro na juventude, a avó distribuía jornais.

Ambos vestiram Egonlab para dar uma mãozinha ao neto.

Suas poses na conta do Instagram da marca divertem os fãs.

Florentin Glemarec, criador da Egonlab, mostra uma de suas criações Christophe Archambault/AFP Crocs com cristais Swarovski A Egonlab apresenta suas obras em um desfile com público no Oratório do Louvre, em Paris.

"É uma consagração.

Todas as marcas querem desfilar, e ter sido aceita no calendário oficial é super importante para nós", afirma Glémarec.

"As pessoas querem voltar ao físico, a moda é uma arte que se vive, não apenas uma arte que se contempla.

É preciso sentir o movimento das roupas, a densidade do tecido", destaca Nompeix.

Outra colaboração que desperta curiosidade é a transformação da Crocs, marca de tênis de plástico que foi criada há 20 anos.

Inicialmente usadas por enfermeiros, as Crocs foram se tornando um acessório de moda irreverente, que aparece em tapetes vermelhos e desfiles da Balenciaga (em 2018).

A Egonlab as confeccionou "com cristais Swarovski para mostrar que são um tesouro nacional", explica Kévin Nompeix.

"Uma piscadela para homenagear os profissionais de saúde", explica.

Cinco modelos virtuais de Crocs serão vendidos em leilão no metaverso, e parte dos lucros irá para associações que facilitam o acesso ao mundo digital para a população mais desfavorecida.

Florentin Glemarec e Kevin Nompeix, os fundadores da Egonlab Christophe Archambault/AFP

Veja também: Ucrânia estende Lei Marcial até 23 de agosto

CLIQUE AQUI e baixe nosso App Android.

Fonte: Central de Jornalismo

TAGS

COMENTÁRIOS

Carregando comentários...

Faça seu Comentário!

ENCONTRE-NOS:+